Estágios

No final da minha estadia no Canadá fiz uma breve pesquisa sobre os estágios que devemos realizar como parte da nossa bolsa do Ciência sem Fronteiras. Alguns do meu edital (primeiro do CALDO) não precisaram fazer pois a princípio nossa bolsa era de apenas 8 meses mas mesmo assim muitos fizeram.

Aqui vão algumas dicas do pessoal para vocês (tive que fazer uma seleção), novos bolsistas:

  • “Vá atrás do que quer. Não espere as coisas caírem do céu ou com a ajuda do CNPq”. – Aluno(a) de design que fez estágio na maior revista da cidade
  • “Procure estágio logo que chegar, converse com seus coordenadores. Normalmente cada curso tem um advisor, é bom conversar com eles também, mostrar que está interessado. Nunca escolha um estágio por escolher e achar que não vai conseguir outro. Tente sempre buscar aquele que você quer”. – estudante de ciência da computação. Uma coisa que eu concordo muito é procurar estágio logo que chegar. Se for procurar faltando, por exemplo, 4 meses, muitos lugares legais podem não ter vagas mais.
  • “Estou aprendendo um tanto de coisas que não tive oportunidade de aprender no Brasil. Corra atrás porque vale a pena. Estou em uma das províncias mais pobre do Canadá e mesmo assim consegui. Converse com o coordenador do departamento, explique sua situação, mande email regularmente para ele se lembrar de você e continue em busca pois uma hora aparece. Para que quiser mais informações: clarapestana91@gmail.com”. Maria, estudante de ciência da computação na University of Prince Edward Island.
  • “Conversei com o professor que lecionou uma das matérias que cursei. Vá atrás do emprego/estágio o quanto antes” – Maurício Vargas, estudante de engenharia da computação. Isso é uma grande oportunidade mesmo! Caso esteja fazendo matérias diretamente ligadas ao seu curso e gostaria de trabalhar na área, aproveite a oportunidade! Se mostrar um bom aluno também vai ajudar.
  • “Tenho aprendido a trabalhar em grupo, a dividir meus resultados com todos e ajudar os colegas a atingirem seus objetivos no trabalho. Tenho aprendido muito sobre diabetes e a incidência em first nations. Um amigo da fisioterapia ficou sabendo que meu orientador precisava de um summer student e eu entrei em contato com ele. A universidade mesmo não fez muito esforço pra alocar a gente da saúde não. A gente que teve que mandar e-mail e ficar no pé. Vale ressaltar que nos foi solicitado um currículo e indicações de área de atuação, e pediram que não entrássemos em contato com os professores que a universidade faria isso. Entretanto, um mês antes das atividades começarem, como eles tinham falhado em alocar os estudantes de medicina, eles pediram que nós entrassemos em contato com quem quissesemos para conseguir o estágio. Foi um Deus nos acuda. Não espere pela sua universidade. Veja se seu orientador no Brasil tem contatos com alguém da sua universidade no exterior e entre em contato as soon as possible. Faça o seu estágio acontecer.” – Anajara Ferraz, estudante de medicina na University of Manitoba.  
  • “Fiz contato com um professor pela lista de professores do Dpto. de computação”. – Gustavo, estudante de ciência da computação.
  • “Trabalho com analise de echocalls emitidas por morcegos e desenvolvo um jogo educativo sobre a vida dos morcegos. Apesar de a analise ser um trabalho mecânico, tem sido engrandecedor. Trabalhar com biologia expandiu meus horizontes, é importante para o cientista da computação ter conhecimento. Procure um estágio com bastante antecedência para que encontre algo mais relacionado ao seu curso.” – Camila, estudante de ciência da computação. Nem sempre você vai achar um estágio na sua área, mas isso não significa que ele será ruim ou que não te ajudará em nada. Alias, para quem não está achando estágio, as vezes procurar em uma área diferente pode valer a pena.
  • “Tive que correr (muito) atrás do professor para conseguir conversar. Depois da primeira conversa, foi bem simples. Converse mais com os professores em sala de aula, após a aula. Fale de você, do programa, das suas intenções, mesmo que não seja exatamente com ele que você queira trabalhar. O contato dele, porém, pode ajudar a chegar à outros.” – Cleverson Jacob dos Santos, estudante de Engenharia Ambiental na Concordia University.

Espero que as dicas ajudem. Uma coisa que a maioria concorda é: procure o estágio cedo e faça contatos!

Boa sorte!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s